soja brasileira

Preços da soja brasileira está subindo no MT e no PR

Compartilhar

Preços da soja brasileira vem aumentando no Mato Grosso e no Paraná.

Agron Home

Veja também: Saiba aqui como controlar percevejos nas lavouras de soja

RIO GRANDE DO SUL: Calmaria seguem no mercado, sem mudanças de preços.

SAFRA: A situação de estiagem cada vez fica mais severa no RS, as chuvas que tem vindo são poucas e esparsas. Já é tecnicamente seguro em falar em perdas acima de 10,0 mi/tons, ante uma previsão inicial de 22,5 mi/tons. Com isso, as vendas futuras em percentual, saem de 7% para números acima de 13%. Nesse cenário, produtor que ainda tem soja brasileira da safra 20/21 fica cada vez mais arredio em vender, acreditando em preços de racionamento.

PREÇOS DE PEDRA: Preços se valorizam novamente e se movem para R$ 177,00 base Panambi, R$ 1,00/saca mais alto do que o anterior, considerando que além de amortizar todos os custos, as tradings e industrias buscam no mínimo R$ 2,50 de lucro sobre a saca os preços a serem vistos devem se tornar cada vez mais preocupantes.

PREÇOS NO PORTO: No porto os preços da soja brasileira se valorizaram consideravelmente em R$ 1,50 indo a R$ 187,50.

PREÇOS INTERIOR: O interior perdeu valor devido o decaimento da demanda, todas as posições com exceção de Santa Rosa decaíram R$ 1,00 ou R$ 2,00 como pode ser visto na tabela.

FUTUROS 2022 RIO GRANDE: R$ 181,00 pagamento 30/03/22 com entrega em março/22; R$ 181,50 pagamento 30/04/22 com entrega em abril/22; R$ 183,00 pagamento 30/05/22 com entrega em maio/22; R$ 185,00 pagamento 30/06/22 com entrega em junho/22; R$ 188,00 pagamento 29/07/22 com entrega em julho/22

SANTA CATARINA: Preços parados em meio à indecisão

Santa Catarina parada, sem negócios, demanda ou oferta. O fato é que a situação climática do sul do país não está melhorando e com isso o produtor entra em modo de proteção de patrimônio, não querem saber de vender até que o preço máximo seja explorado dada as condições as quais eles deverão enfrentar.

Mesmo havendo apólices sendo liberadas pelo governo estadual para ajudar a condição do agricultor, isso não resolve a totalidade dos problemas, infelizmente, quem de fato paga é o consumidor final.

PARANÁ: Valorizações consideráveis, Paranaguá sobe R$ 4,00/saca

Preços se valorizam consideravelmente por todo o Paraná devido as condições cada vez piores do clima em especial no sudoeste do Estado.

PREÇOS NO PORTO: Os preços no porto contaram com aumento expressivo em relação a sexta-feira, com Paranaguá subindo em 2,25% ou R$ 4,00/saca.

PREÇO NO INTERIOR: No interior tivemos Ponta Grossa como único desviante, se desvalorizando em 1,13% ou R$ 2,00/saca, as demais regiões seguiram se valorizando entre R$ 2,50 e R$ 3,00.

FUTUROS CIF PARANAGUÁ 2022: entrega imediata com pagamento 30/03/22 R$ 180,00; entrega Fevereiro com pagamento 30/03/22 R$ 179,00; entrega Março com pagamento 29/04/22 R$ 180,50; entrega Abril com pagamento 30/05/22 R$ 180,50; entrega Maio com pagamento 30/06/22 R$ 182,80; entrega Junho com pagamento 29/07/22 R$ 185,40; entrega Julho com pagamento 31/08/22 R$ 188,00

MATO GROSSO DO SUL: Preços seguem subindo expressivamente, marcas acima de 3%

A semanas o MS não passa por nenhuma mudança específica, a condição segue extremamente preocupante e não há presença de negócios na região. Assim como em SC, apólices de seguro passaram a ser liberadas em grande quantidade pelo governo Estadual, de forma a auxiliar a situação do agricultor que se vê com perdas cada vez mais profundas.

Ademais, os preços seguem aumentando consideravelmente com Dourados subindo em R$

5,00/saca hoje, Maracaju se valorizando na mesma proporção e as demais de forma menos intensa entre R$ 3,00 e R$ 3,50.

SANTOS: Cotações do dia

As cotações da safra 2021/22 no porto de Santos, que regulam os preços de algumas cidades do interior do Centro-Oeste e de São Paulo, fecharam o dia a R$ 180,00 para entrega imediata e pagamento em 15 de fevereiro; para entrega entre 01-20 de abril e pagamento 28/4 R$ 175,00; entrega entre 1-20 de maio e pagamento em 27/5 R$ 178,00; entrega entre 1-20 de junho e pagamento em 28 de junho R$ 181,50 e entrega entre 1-20 de julho, pagamento 27/7 a R$ 184,00.

Da safra 2022/23, para entrega entre 1-28 de fevereiro e pagamento 03 de março R$ 171,00 e entrega entre 1-30/3 e pagamento em 3 de abril R$ 172,00.

Fonte: T&F Agroeconômica. Imagem principal: Depositphotos/Stevanovicigor(Igor Stevanovic).


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: