Mercado de milho deve ter ritmo acomodado

Mercado de milho deve ter ritmo acomodado

Compartilhar

Mercado de milho deve ter ritmo acomodado nos negócios no Brasil.

Agron Home

Veja também: Brasil deve embarcar 11 mi de t de soja em grãos em junho

O mercado brasileiro de milho deve ser marcada por um ritmo acomodado nos negócios. Os consumidores seguem ausentes dos negócios, aguardando maiores movimentos de baixa nos preços, na espera do início da colheita da safrinha. No cenário internacional, a Bolsa de Chicago opera em alta, atenta ao clima nos Estados Unidos.

Terça-feira dia (15), o mercado brasileiro de milho registrou preços mais baixos. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, os consumidores estão atuando de maneira bastante comedida no mercado durante a semana, apontando para um posicionamento confortável em seus estoques. “No que diz respeito ao volume ofertado é evidenciado avanços no decorrer da semana, com maior fixação no balcão das cooperativas. O resultado está na queda dos preços em diversos estados”, comenta.

A baixa novamente do milho na Bolsa de Chicago contribuiu para pressionar as cotações do cereal nos portos e também no mercado doméstico ao produtor.

No Porto de Santos, o preço ficou na faixa de R$ 80,00 a R$ 90,00 a saca (CIF). Já no Porto de Paranaguá, cotação entre R$ 78,00/88,00.

No Paraná, a cotação ficou em R$ 90,00/94,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 88,00/92,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 91,00/93,00 a saca.

No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 93,00/96,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 92,00/94,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 84,00/R$ 86,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 77,00/80,00 a saca em Rondonópolis.

Chicago

Os contratos com entrega em julho de 2021 operam com ganho de 8,50 centavos em relação ao fechamento anterior, ou 1,27%, cotada a US$ 6,76 por bushel.

Em sessão volátil, o mercado é sustentado, segundo a Reuters, pelos temores de redução no potencial produtivo nos Estados Unidos.

Ontem (15), os contratos de milho com entrega em julho/21 fecharam a US$ 6,67 1/2, alta de 8,25 centavos de dólar, ou 1,25%, em relação ao fechamento anterior. Os demais contratos recuaram.

Câmbio

O dólar comercial registra baixa de 0,01% a R$ 5,041. O Dollar Index registra perda de 0,03% a 90,51 pontos.

Indicadores financeiros

    As principais bolsas da Ásia encerraram em baixa. Xangai, -1,07%. Tóquio, -0,51%.

    As principais bolsas na Europa registram índices firmes. Paris, +0,06%. Londres, +0,04%

    O petróleo opera em alta. Julho do WTI em NY: US$ 72,34 o barril (+0,3%).

Fonte: Agência SAFRAS.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *