Preço do arroz segue firme neste fim de temporada

Preço do arroz segue firme neste fim de temporada

Compartilhar

Preço do arroz segue firme neste fim de temporada. A colheita do arroz da temporada 2020/21 está terminando no Rio Grande do Sul. Mesmo assim, o preço segue firme em boa parte das regiões produtoras do estado – esse cenário tem favorecido a receita dos produtores que estão negociando o produto da nova safra.

Segundo colaboradores do Cepea, as unidades de beneficiamento ainda sinalizam certa dificuldade de comercialização de arroz com atacadistas e varejistas, relatando custos mais elevados, o que acaba influenciando as margens e transmissões de preços entre os elos da cadeia.

Entre 20 e 27 de abril, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros (média ponderada e pagamento à vista), permaneceu praticamente estável (-0,02%), fechando a R$ 86,64/sc de 50 kg no dia 27.

Preço do arroz segue firme neste fim de temporada

A média parcial do Indicador neste mês (até o dia 27) está em R$ 87,10/sc de 50 kg, 1,23% superior à de mar/21.

Agron: Home

Zoneamento agrícola do arroz de sequeiro e irrigado

Fonte: Cepea – http://www.cepea.esalq.usp.br

Ministério da Agricultura publica zoneamento agrícola do arroz de sequeiro e irrigado para safra 2021/22.

Cumprir as recomendações do Zarc é obrigatório para enquadramento no Proagro e PSR, destaca a pasta.

Foram publicadas no Diário Oficial da União desta segunda-feira (26) as portarias com o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), ano-safra 2021/2022, para o cultivo de arroz de sequeiro no Distrito Federal e nos seguintes estados: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Maranhão, Piauí, Acre, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Paraná, e para o cultivo de arroz irrigado em São Paulo, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

O plantio do arroz pode ser feito em todas as regiões do Brasil, em variadas condições climáticas. O cereal é bastante exigente em umidade do solo e só se desenvolve normalmente quando sujeito a longos períodos de luz e temperaturas adequadas. O modelo agroclimático aplicado ao estudo de Zarc, permitiu a  identificação de datas de plantio mais favoráveis, por níveis de riscos, a partir de análises térmicas e hídricas.

Proagro e PSR

Os agricultores que seguem as recomendações do Zarc estão menos sujeitos aos riscos climáticos e poderão ser beneficiados pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e pelo Programa de Subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR). Muitos agentes financeiros só permitem o acesso ao crédito rural para cultivos em áreas zoneadas e para o plantio de cultivares indicadas nas portarias de zoneamento.

FONTE: DATAGRO.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *