Saiba como melhorar a pulverização de inseticidas para controle da cigarrinha

Saiba como melhorar a pulverização de inseticidas para controle da cigarrinha

Compartilhar

A pulverização de inseticidas é um dos métodos mais utilizados pelos produtores de milho que precisam controlar a cigarrinha-do-milho e outras pragas nas suas lavouras.

Esta tática complementa o conjunto de técnicas de manejo integrado de pragas.

Muitos dos insetos são altamente prejudiciais para as lavouras, como os que são vetores de doenças, por exemplo.

Quando você entra com o controle químico, você se atenta a todas as condições do ambiente no momento da aplicação? E sabe também quais são estas condições que deve observar?

O inseto-vetor e os danos

O grau de importância que tem um inseto-vetor como a cigarrinha-do-milho, faz com que ao constatar um único indivíduo na lavoura, seja o momento recomendado para entrar com o controle. Este inseto é capaz de iniciar um grande problema econômico para o agricultor, pois se uma única cigarrinha estiver infectiva, ela será vetora do patógeno que causa o enfezamento ao milho.

Os danos causados pelas doenças do complexo do enfezamento fazem com que a planta de milho que é infectada, tenha seu desenvolvimento afetado e sua produtividade seja reduzida. Isto acontece devido a má-formação das espigas e ao perfilhamento intenso e improdutivo que é provocado.

Além disso, a planta doente serve de inóculo para que outras cigarrinhas adquiram os patógenos e transmitam para plantas sadias.

Pulverização: qual produto utilizar e quais as condições ideais para aplicar?

Uma maneira de proteger a sua lavoura é realizar uma pulverização na fase inicial da cultura. A cigarrinha-do-milho ataca plantas jovens, especialmente as que estejam no estádio V3 e V4 de desenvolvimento, por isso, é essencial que neste início de ciclo, as plantas estejam protegidas.

No entanto, também pode acontecer ataque de cigarrinhas em outros estádios de desenvolvimento, por isso, faça um monitoramento periódico.

Para controle deste inseto, existe no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, uma lista de produtos registrados para utilizar na cultura do milho. São mais de 30 opções de produtos diferentes e você pode rotacionar os produtos, de acordo com o histórico da sua área, para que não tenha problemas com insetos resistentes.

Além destes químicos, os produtos biológicos, que tem fungos entomopatogênicos em sua formulação, são outras opções eficazes que você tem a disposição para controle de cigarrinha.

No momento da pulverização dos produtos, a temperatura é uma das condições climáticas que mais influencia o resultado buscado pela aplicação do inseticida. Altas temperaturas podem impedir que o produto atinja a folha, devido a evaporação da umidade. Enquanto as temperaturas muito baixas fazem com que alguns produtos, como os sistêmicos e de translocação, tenham a absorção pela planta prejudicada, pois devido ao frio, o metabolismo delas é reduzido.

No caso dos produtos biológicos, que são organismos vivos, pode ocorrer a inviabilização do produto e perda de sua qualidade. Recomenda-se que não sejam feitas pulverizações com temperaturas acima de 30°C e abaixo de 15°C, tanto para os químicos como para os biológicos.

Outra variável é a umidade do ar, que quando muito baixa, não é o momento adequado para pulverização devido a evaporação da umidade que acontece, como citei anteriormente. Umidades menores que 55% são consideradas baixas. E do mesmo modo, umidades muito altas também não são adequadas para aplicação dos produtos.

Os ventos também precisam ser observados quando você decidir pulverizar a lavoura. Existe a possibilidade de deriva do produto aplicado, quando o vento é muito forte, e há a inversão térmica quando os ventos estão muito baixos. A inversão térmica faz com que haja perdas na aplicação do produto devido as partículas que ficam em suspensão por mais tempo, antes de chegar as folhas. Isso acontece por conta do ar quente que é retido pelo ar frio próximo ao solo. Portanto, você deve fazer a pulverização quando os ventos estiverem com uma velocidade de 2 km/h a 10 km/h.

Uma boa cobertura de folhas é importante quando pulverizar a área, assim como utilizar produtos com longo residual. Mas, este trabalho pode ser dificultado pelo fato de na fase vegetativa, o milho emitir constantemente folhas novas, o que favorece novas infestações de cigarrinhas.

Com este desafio e para que as pulverizações não sejam frequentes, monitore as plantas durante o período crítico do ataque desta praga e faça uso de todas as táticas de manejo integrado. Além disso, se estas táticas forem utilizadas de forma combinada, há uma maior proteção das plantas.

Por fim, listei algumas outras dicas que também ajudarão você no controle da cigarrinha-do-milho:

    Somente aplique inseticidas se a população da praga atingir o nível de controle, para a cigarrinha o nível de controle é um inseto.

    Respeite as janelas de aplicação de inseticidas, que são o período de uma geração do inseto-praga.

    Rotacione inseticidas que tenham diferentes modos de ação. E se você tiver utilizado sementes tratadas, a pulverização de um inseticida com mesmo modo de ação só pode ser feita dentro de uma janela de 30 dias.

    Prefira os inseticidas seletivos aos inimigos naturais e também os inseticidas biológicos.

    Se você utilizar uma mistura de produtos, é recomendado que não faça uso de inseticidas que tenham o mesmo mecanismo de ação, quando rotacionar diferentes princípios ativos.

    Evite inseticidas que já se tenha casos de resistência comprovada na região do cultivo.

    Elimine plantas espontâneas e especialmente o milho guaxo.

    Rotacione as culturas.

Conclusão

Quando você utiliza todas as técnicas de manejo na sua lavoura, você protege as plantas do ataque de pragas e estes insetos são mantidos em um nível de equilíbrio no ambiente.

Além de empregar todas as táticas disponíveis, não deixe de acompanhar a lavoura e monitorá-la periodicamente, e quando chegar o momento de entrar com um controle químico, consulte um profissional para que você possa receber todas as orientações e recomendações técnicas do produto.

Além disso, siga as orientações dos fornecedores sobre a recomendação para a pulverização foliar.

Agron Home

Veja também: Presença de pragas pode potencializar quebra na safra de cana

Fonte: Equipe Mais Soja. Por: Mariana Rosa da Silva. Foto: Blog da Jacto.


Compartilhar

One thought on “Saiba como melhorar a pulverização de inseticidas para controle da cigarrinha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *