carne de laboratório

Projeto de Lei Contra Carne Cultivada em Laboratório

Compartilhar

Deputado Propõe Restrições à Carne Cultivada em Laboratório no Brasil.

Facebook Portal Agron; Twitter Portal Agron; Grupo Whatsapp Portal Agron mantém você atualizado com as melhores matérias sobre o agronegócio brasileiro.

Veja também: Carne de Laboratório Pode Ser muito Prejudicial ao Planeta

O Deputado Federal Tião Medeiros (PP-PR) causou um debate acalorado na Câmara ao protocolar o Projeto de Lei 4616/2023, que visa proibir a pesquisa privada, produção, reprodução, importação, exportação, transporte e comercialização de carne animal cultivada em laboratório sob qualquer técnica e seus subprodutos. O principal argumento do deputado é a necessidade de proteger a indústria pecuária nacional, um setor que gera milhões de empregos e contribui substancialmente para o Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Medeiros expressou preocupação de que o desenvolvimento da carne cultivada em laboratório possa representar uma ameaça à indústria pecuária brasileira, que mantém um rebanho bovino em crescimento contínuo, recentemente atingindo um novo recorde histórico de 234,4 milhões de cabeças. Para o deputado, a pecuária é um dos pilares econômicos do Brasil, e a ascensão da carne cultivada poderia desestabilizar esse setor, resultando em perda de empregos, redução das exportações e queda na arrecadação de impostos.


A carne cultivada em laboratório é apontada como o “alimento do futuro” e tem recebido investimentos significativos, totalizando US$ 2,8 bilhões até o ano passado, com projeções de atingir mais de US$ 20 bilhões em 2030, de acordo com o The Good Food Institute (GFI).

No entanto, o deputado Tião Medeiros argumenta que países com rebanhos de gado extensos, como o Brasil, enfrentam riscos significativos com o desenvolvimento dessa indústria. Ele teme que a carne cultivada em laboratório possa prejudicar a economia e a cultura do país, incluindo as tradicionais churrascarias brasileiras.

A proposta de Medeiros prevê multas substanciais de R$ 1 milhão a R$ 10 milhões para empresas que desrespeitarem a proibição, além da destruição de todos os produtos, equipamentos, amostras e materiais genéticos de pesquisa envolvidos na carne cultivada.

No entanto, essa iniciativa tem sido alvo de críticas de entidades e pesquisadores que veem a proibição como uma forma de censura à ciência e uma barreira à inovação. O Good Food Institute (GFI) argumenta que a carne cultivada é uma diversificação do agronegócio, não uma substituição, e destaca que as proteínas alternativas (baseadas em plantas, cultivadas e obtidas por fermentação) podem representar uma fatia significativa do mercado global de carnes até 2035. Proibir a pesquisa em solo nacional, segundo o GFI, não impedirá que as empresas continuem seus estudos em outros países, prejudicando o desenvolvimento da cadeia de produção da carne cultivada e a oferta de opções aos consumidores.

A Embrapa, uma instituição pública vinculada ao Ministério da Agricultura, lidera estudos para o desenvolvimento de carne de frango cultivada em laboratório. Para pesquisadores da Embrapa, a proposta do deputado representa uma tentativa de censurar a ciência brasileira e bloquear a inovação, contrariando argumentos embasados em pesquisas de instituições importantes, como o departamento para Alimentação e Agricultura da ONU.

Nesse contexto, a discussão em torno do Projeto de Lei 4616/2023 continua, dividindo opiniões sobre o papel da carne cultivada em laboratório na economia brasileira e no cenário global de alimentos.

Fonte: Texto gerado por ChatGPT, um modelo de linguagem desenvolvido pela OpenAI, com contribuições e correções adicionais do autor. Imagem principal: Depositphotos.


Compartilhar

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp ( clique aqui ), ( clique aqui ) ou Telegram Portal Agron ( clique aqui ), Telegram Pecuária ( clique aqui ) , Telegram Agricultura ( clique aqui ) e no nosso Twitter ( clique aqui ) . 🚜 🌱 Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias ( clique aqui )

  • Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!
  • Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.
  • Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!
  • If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!
  • We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.
  • We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
error: Conteúdo protegido!
%d