carne bovina

Receita das exportações de carne bovina tem crescimento

Compartilhar

Receita das exportações brasileiras de carne bovina cresce 55,9% até maio.

Veja também: Diagnóstico sobre uso de tecnologias pelos pecuaristas

Nos cinco primeiros meses do ano, embarques somaram US$ 5,06 bilhões.

As exportações brasileiras de carne bovina registraram crescimento de 55,9% em receita no acumulado dos cinco primeiros meses de 2022 em comparação com o mesmo período de 2021. Os dados foram levantados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) e divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

De janeiro a maio desse ano, o faturamento com as vendas chegou a US$ 5,06 bilhões, ante US$ 3,24 bilhões no mesmo período do ano anterior. Em volume, o aumento foi de 25%, passando de 710 mil toneladas em 2021 para 887,3 mil toneladas até maio desse ano. No mesmo período, o preço médio da proteína cresceu 24,7%, passando de US$ 4,5 mil a tonelada para US$ 5,7 mil por tonelada. “Isso mostra que a carne bovina brasileira está sendo cada vez mais valorizada no mercado internacional e que o Brasil está se consolidando como um importante parceiro comercial para os países compradores”, explica Antônio Jorge Camardelli, presidente da Abiec.

Na comparação de maio de 2022 com maio de 2021, o aumento da receita foi de 49,5%, passando de US$ 725,2 milhões para US$ 1,08 bilhão. Quando se olha o volume, a alta foi de 17,5%, de 149,8 mil toneladas para 176 mil toneladas. Já na comparação com abril, houve desaceleração de 1,7% na receita, que foi de US$ 1,102 bilhão no mês anterior.

Principais mercados

No acumulado de 2022, o Brasil exportou carne bovina para 130 países, sendo que os principais compradores foram a China, com US$ 2,9 bilhões, alta de 91,3% ante US$ 1,52 bilhão registrados no mesmo período de 2021. O volume cresceu 37,9% e ficou em 437,4 mil toneladas ante 317 mil toneladas.

Na sequência estão os Estados Unidos, com US$ 471 milhões, alta de 88% ante US$ 251 milhões. A alta no volume foi de 109,8%, com 70,9 mil toneladas ante 33,8 mil toneladas. A receita dos embarques para o Egito no período cresceu 345% e ficou em US$ 255,8 milhões ante US$ 57,5 milhões, resultado do crescimento de 286,9% no volume de carne embarcado, que passou de 17,1 mil toneladas para 66,3 mil toneladas.

Os embarques para a União Europeia cresceram 29,4% em receita com US$ 212,8 milhões ante US$ 164,5 milhões, enquanto o volume embarcado aumentou 14,4% e fechou o período com 28,6 mil toneladas ante 25 mil toneladas no acumulado de 2021. Já a receita acumulada dos embarques para o Chile cresceu 2,8% e ficou em US$ 157 milhões ante US$ 152,7 milhões no acumulado do ano anterior.

Na comparação de maio 2021 versus maio de 2022 a China segue na dianteira, com receita de US$ 692,2 milhões, aumento de 101% ante US$ 343,2 milhões de 2021. O volume no período cresceu 42,6% e ficou em 95,9 mil toneladas ante 67,3 mil toneladas. A receita com os embarques para a União Europeia cresceram 56,9%, passando de US$ 30 milhões para US$ 47,2 milhões, com aumento de 33,9% nos embarques, que chegaram a 5,9 mil toneladas ante 4,4 mil toneladas em maio do ano passado.

A receita com as vendas para o Egito no período somou US$ 44,9 milhões, aumento de 356,8% ante US$ 9,8 milhões. O volume embarcado no período cresceu 329,6% e ficou em 11,4 mil toneladas ante 2,65 mil toneladas. Os embarques para a Arábia Saudita também cresceram no período, 71,7% em receita, que ficou em 20,3 milhões ante US$ 11,8 milhões, com volume 42,9% maior, chegando a 3,6 mil toneladas ante 2,5 mil toneladas. Para os Emirados Árabes, a receita teve alta de 6,3% com US$ 18,9 milhões ante US$ 17,8 milhões e volume 1,6% maior, passando de 4,02 mil toneladas para 4,09 mil toneladas.

Fonte: Datagro. Imagem principal: Depositphotos.               

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

One thought on “Receita das exportações de carne bovina tem crescimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: