algas verdes para reduzir metano

Algas verdes para reduzir metano emitido por bovinos

Compartilhar

Criadores de gado Australianos usam algas verdes para reduzir metano emitido por bovinos. Agora você já pode comer seu churrasco sem medo de causar a extinção da humanidade. As vacas não são mais as vilãs .

Agron Home

Veja também: Dicas para começar a prática do bem-estar animal

Algas verdes para reduzir metano:

Algas verdes na dieta de bovinos faz com que a emissão de metano seja diminuída.

A emissão de gases do efeito estufa está sendo debatido no mundo todo e com a sociedade culpando a pecuária pelos problemas climáticos. Por isso é do interesse do mundo pecuário rural buscar soluções sustentáveis para para o problema.

Os Australianos, lançaram há pouco tempo um suplemento alimentar para bovinos que combate a emissão de metano, a partir de algas verdes que é indicado para animais em regime de pasto. O AlgaeFeed lançado pela Genesis Algae Innovation, reduz diretamente as emissões de metano do gado em 20%, bem como melhora a saúde animal em geral, o desempenho reprodutivo e a qualidade da carne.

O AlgaeFeed foi uma solução genuína para gado e meio ambiente testada pela Universidade de Queensland, ajudando a combater as mudanças climáticas enquanto melhora a produção e a qualidade do gado. “Estamos entusiasmados por poder oferecer este produto único aos nossos pecuaristas”, disse o diretor administrativo da empresa, Colin McGregor.

O produto custa cerca de AU$ 0,14 (o que convertido em reais seria o equivalente a R$ 0,55), dependendo dos volumes comprados, segundo o diretor. O consumo diário exigido é de cerca de 2 litros/dia. O produto é vendido como concentrado ou transportado na forma líquida em IBCs (Os containers IBC – Intermediate Bulk Container – são reservatórios multiuso utilizados principalmente pelas indústrias para o armazenamento e transporte de mercadorias a granel. Eles podem transportar cargas líquidas, sólidas, semi-sólidas e pastosas.) ou caminhões-tanque. McGregor disse que a operação de cultivo de algas também está ajudando a combater as mudanças climáticas. “Um hectare de tanque de crescimento de algas absorverá uma quantidade semelhante de CO2 do meio ambiente como 360 hectares de floresta tropical”, disse ele.

Manejo adotado no Brasil e desenvolvido pela Embrapa (A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) também salva o planeta

Alguns tipos de manejo podem reduzir a emissão desses gases, inclusive a Embrapa tem feito um trabalho de difusão de manejos e tecnologias e salienta que a emissão de gás metano no ambiente depende também do sistema de produção. Uma propriedade que utiliza o ILPF (Sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta) por exemplo, em vez de emitir gases, os sequestra, ressalta o analista da Embrapa Meio-Norte (PI) Marcílio Nilton Lopes da Frota.

Aditivos na alimentação bovina estão salvando no nosso churrasco e o planeta

Recentemente foi desenvolvido pela A DSM em parceira com a JBS um suplemento capaz de reduzir em impressionantes 90% das emissões de metano pelos bovinos. O aditivo é adicionado à alimentação dos animais em confinamento. Um quarto de colher de chá do aditivo ao dia, por animal, inibe a enzima que ativa a produção do gás metano no estômago do ruminante. As empresas vão desenvolver em conjunto o plano de implementação do produto na cadeia produtiva.

Fonte: Douglas Carreson. Imagem principal: Alfribeiro(Alfredo Ribeiro)Depositphotos.


Compartilhar

2 thoughts on “Algas verdes para reduzir metano emitido por bovinos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *